Autoconfiança. Saiba as soluções para o que pretende melhorar.

A importância da consulta na Cirurgia Plástica.

Na consulta, os doentes devem  esclarecer-se devidamente sobre o procedimento que desejam  realizar, verificando se têm ou não indicação para o mesmo.

São também dadas todas  as informações sobre o período pré e pós-operatório,  tempo de recuperação e são pedidos os exames de rastreio necessários.

Todos os procedimentos podem estar sujeitos a determinados riscos e complicações que devem ser atentamente discutidos, para que a decisão final risco versus benefício seja devidamente fundamentada.

Nesse sentido, é imprescindível que os doentes informem o médico de todos os seus antecedentes de doenças pessoais e familiares, medicação que tomam  habitualmente, alergias, cirurgias prévias, etc.

O objetivo é traçar um plano que seja esteticamente gratificante, mas com expectativas muito realistas, adequadas à fisionomia, estrutura e condição física de cada pessoa.

A equipa de Medicina e Cirurgia Estética.

Cirurgias plásticas e estética feminina

Uma crescente procura na cirurgia plástica de estética feminina, pretende obter uma melhoria da qualidade de vida, seja na imagem, na saúde ou na autoconfiança.

Conheça quais as mais procuradas:

A mamoplastia de aumento é uma cirurgia cada vez mais solicitada por mulheres de todas as idades, de todos os estados civis, com uma enorme aceitação por parte da sociedade e que ajuda a aumentar a autoconfiança feminina por permitir melhorar indubitavelmente uma área tipicamente associada a feminilidade e sexualidade.

As mulheres que recorrem à mamoplastia de aumento fazem-no para melhorar a sua imagem. Algumas sentem-se insatisfeitas porque o seu peito nunca se desenvolveu ao ponto de atingir um tamanho que correspondesse às suas expectativas, outras desejam equilibrar alguma desarmonia existente ou restaurar o volume natural dos seios que se pode ter alterado na sequência de perda de peso, gravidez ou envelhecimento.

Não há dois casos iguais e cada cirurgia tem de ser efetuada de forma específica, de acordo com as necessidades de cada mulher. A técnica utilizada na cirurgia depende não só da preferência do cirurgião, mas também dos resultados que se pretendem obter.

Tipicamente há três tipos de incisões que podem ser utilizados: por baixo do peito, pela aréola ou pela axila. Uma vez feita a incisão, o médico cria uma bolsa na qual é inserido o implante. Essa bolsa é criada diretamente atrás da glândula mamária ou por trás do músculo grande peitoral.

Há uma grande diversidade de implantes de diferentes formas e diferentes superfícies disponíveis. Em termos de forma há as redondas e as anatómicas, que variam em tamanho e projeção. Essa escolha deve ser discutida consoante as necessidades da doente e as preferências do cirurgião.

Muitas vezes, só intraoperatoriamente é possível definir qual o melhor implante para aquela pessoa, uma vez que há moldes disponíveis, os “sizers” que permitem experimentar de forma a prever o melhor resultado.

Um excelente resultado é atingido quando, respeitando as características corporais de cada mulher, se obtém um resultado natural e, simultaneamente, sexy.

A mamoplastia de redução está indicada sempre que a mulher sinta que o tamanho do seu peito é demasiado grande proporcionalmente à sua estrutura física e que impõem condicionantes na sua vida quotidiana, como por exemplo, dores na região cervical e dos ombros, limitações na atividade física, restrições em termos de vestuário e desconforto com a sua autoimagem.

Esta cirurgia, para além de permitir remover o excesso de glândula mamária, permite também remodelar a mesma e atribuir-lhe uma forma mais jovial.

Com o passar do tempo, flutuações no peso ou com a gravidez, o peito tende de forma natural, a ficar descaído (ptosado).

Isso é motivo de desgosto para muitas mulheres, que sonham com um peito mais “empinado”, atraente, que lhes permita usar decotes, vestidos e bikinis mais ousados.

Com esta cirurgia, é possível levantar o peito e dar-lhe uma nova forma. Por vezes, é necessário associar esta cirurgia à mamoplastia de aumento, uma vez que permite otimizar os resultados.

É uma técnica cirúrgica para remover depósitos de gordura indesejada em áreas específicas do corpo, incluindo face, pescoço, membros superiores, tronco, abdómen, região glútea, anca e membros inferiores.

Não é um substituto de perda de peso, mas uma forma de remover depósitos de gordura que não diminuem com o exercício físico nem com a dieta.

Pode ser realizada isoladamente com o objetivo de melhorar o contorno corporal ou em conjunto com outros procedimentos.

Pessoas sem excesso de peso que apresentam depósitos de gordura em áreas específicas do corpo são os melhores candidatos a esta cirurgia. Peles firmes, com boa elasticidade são as que vão proporcionar um melhor resultado.

A cirurgia é realizada através de um pequeno orifício na pele, onde é inserida uma cânula de aspiração, conectada a um sistema de vácuo, e que permite fazer a aspiração da gordura.

Há uma série de “novos” equipamentos e técnicas, nomeadamente a lipoaspiração ultrassónica (ex. Vaser) e a vibrolipoaspiração, entre outros. Este tipo de equipamentos/técnicas estão ao dispor dos médicos em clínicas bem equipadas e são mais uma forma de atingir excelentes resultados.

Com o avançar das técnicas cirúrgicas, hoje em dia é possível esculpir minuciosamente o corpo, de forma a tratar áreas cujo relevo não seja harmonioso.

Assim, é possível quando se faz uma lipoaspiração, aproveitar a gordura extraída e reaplicá-la em áreas onde se entenda necessária (ex.: região glútea, depressões existentes, etc.), de forma a melhorar o contorno corporal.

A abdominoplastia permite retirar o excesso de pele e de gordura localizada na região abdominal.

Quando combinada com lipoaspiração, denomina-se lipoabdominoplastia. Tem especial indicação após grandes perdas de peso ou após a gravidez, uma vez que permite corrigir deformidades subsequentes de flacidez cutânea e estrias.

Para além disso, possibilita o tratamento dos músculos retos abdominais que, devido ao aumento da pressão intraabdominal provocado pela gravidez, se afastam deixando de exercer a sua função de contenção.

A braquioplastia, particularmente indicada em pessoas com flacidez cutânea dos braços, combinada com a lipoaspiração, permite diminuir o volume dos braços e devolver firmeza aos mesmos.
É uma técnica com objetivos semelhantes aos da braquioplastia, mas aplicada aos membros inferiores.

Particularmente indicada em pessoas com flacidez cutânea das coxas, combinada com a lipoaspiração permite diminuir o volume das pernas e devolver firmeza às mesmas.

O nariz é um elemento central da face, que quando demasiado inestético é capaz de provocar uma grande desarmonia num rosto, de resto bonito.

Inúmeras pessoas recorrem a esta cirurgia desde atrizes, apresentadoras de televisão, modelos, figuras políticas, princesas, etc.

Tal facto é explicado por se tratar de um procedimento em que, pequenos pormenores, podem traduzir uma grande melhoria no perfil facial, tornando a pessoa mais atraente, sem qualquer alteração na suposta “personalidade” que frequentemente é atribuída ao nariz.

Uma parte não menos importante é ainda a oportunidade de corrigir alterações que podem ter influência na função respiratória, tais como desvio do septo e hipertrofia dos cornetos.

A região peripalpebral (pálpebras) caracteriza-se por grande expressividade facial e sofre alterações específicas ao longo dos anos.

A belefaroplastia (na pálpebra superior, inferior ou em ambas) tem por objetivo restituir juventude ao olhar, e isso pode ser feito abordando diferentes vertentes, como a pele redundante, os “papos” que se evidenciam e remodelando os tecidos adjacentes de forma a dar mais volume em áreas de atrofia facial.

Em algumas pessoas, o perfil facial tem uma certa retração ou assimetrias ao nível do queixo, o que perturba a harmonia da face.

Em alguns casos, pode estar indicada correção através de colocação de próteses especialmente desenhadas para essa área, que de uma forma extremamente subtil, melhoram significativamente a região tratada.

As orelhas em “abano” são uma malformação congénita devido a uma deficiente implantação do pavilhão auricular, que atribui um aspeto estranho ao conjunto facial.

Pessoas portadores desta alteração são frequentemente gozadas e estigmatizadas desde a infância, o que condiciona alguns comportamentos na vida adulta, enormes preocupações com o penteado, de forma a tentar disfarçá-las.

A otoplastia é uma técnica cirúrgica simples que permite corrigir essa alteração de forma permanente e sem se notarem as cicatrizes.

Esta cirurgia está indicada para mulheres que desejam atenuar alguns estigmas de envelhecimento, restituindo à face contornos de juventude, sem retirar a sua expressão e de forma natural.

Numa sociedade que se torna mais competitiva a cada dia, a apresentação ganha uma importância crescente. São cada vez mais, as mulheres que procuram esta cirurgia, também como um investimento na sua imagem, que para além dos ganhos pessoais óbvios, pode acrescentar mais-valias, em termos profissionais.

As cirurgias íntimas, quase consideradas como uma especialidade dentro da Cirurgia Plástica e Estética, são cada vez mais procuradas para solucionar diferentes complexos na mulher ou eliminar marcas que os partos múltiplos deixam.

De grande importância para a pessoa, pode afetar a sua vida intima, pessoal e romântica.

As cirurgias íntimas mais procuradas e realizadas são o estreitamento vaginal, a remodelação dos grandes lábios e dos pequenos lábios (ninfoplastia), a reconstrução do hímen e a lipoaspiração da púbis.